sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Jacaré do Papo Amarelo

 Tem a mordida forte

  Esta espécie de jacaré habitava rios, lagos e brejos próximos ao mar, desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul e na Bacia do Rio Paraná, chegando até o Pantanal.
  Hoje, encontra-se em perigo de extinção por causa dos seguintes fatores: Poluição de rios e lagos por esgotos, agrotóxicos e metais pesados; Assoreamento de rios, aterramento de lagoas, drenagem dos brejos; Devastação da restinga pela exploração imobiliária; caça pois sua carne é muito saborosa e sua pele para calçados e vestimentas.
  Os jacarés são ecologicamente importantes porque fazem o controle biológico de outras espécies animais ao se alimentarem daqueles indivíduos mais fracos, velhos e doentes, que não conseguem escapar de seu ataque. Também controlam a população de insetos e dos gastrópodes (caramujos) transmissores de doenças como a esquistossomose (barriga-d'água). Suas fezes servem de alimento a peixes e a outros seres vivos aquáticos.
  O jacaré-de-papo-amarelo  é um jacaré típico da América do Sul distribuído no litoral do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul. A espécie habita as florestas tropicais, preferindo áreas de baixada, com suas lagoas, lagos e rios. É um animal carnívoro que vive aproximadamente 50 anos.
  São conhecidos por este nome pois, durante a fase do acasalamento, estes animais costumam ficar com a área do papo amarelada.
  Mede em média entre 1,5 m e 2,5 m mas já foram capturados exemplares com mais de 3,5 m. Caracterizam-se por possuírem uma mordida forte, podendo partir o casco de uma tartaruga com extrema facilidade.
Estes animais costumam se alimentar de crustáceos e pequenos mamíferos; eventualmente os exemplares maiores podem atacar presas maiores.
  O acasalamento ocorre na terra ou em charcos com pouca água. A fêmea coloca 25 ovos em média, num ninho construído entre a vegetação, próximo à água, e cobre os mesmos com folhas secas e areia. Após a postura, a fêmea torna-se mais agressiva e nunca se afasta dos ovos, pois, estes podem ser predados por animais como o lagarto teiú (Tupinambis teguixin ), o quati (Nasua nasua) e o guaxinim (Procyon cancrivorus). Quando nascem, os filhotes se dirigem rapidamente para a água, fugindo de predadores como gaviões e outras aves.
   Durante o dia apreciam o "banho de sol" em grupos e à noite, caçam. São animais ectotérmicos (com temperatura variável, de acordo com o ambiente), gostam de calor, não suportam o frio e têm boa visão noturna. Possuem uma longa cauda, útil na disputa por alimento (contra outros animais) e na locomoção dentro da água (a propulsão do jacaré). outras aves.
 CARACTERÍSTICAS:
Hábito: Noturno
Comportamento: Grupo
Reprodução: Põe de 30 a 60 ovos.
Incubação: 3 meses
Filhotes: 20 a 40
Alimentação: Mamíferos, peixes e aves
 Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Crocodylia
Família: Alligatoridae











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário